Palavras cortam mais do que facas, elas não perfuram a pele, elas rasgam a alma.
"Há tanto a ser dito, e poucas palavras pra dizer tudo. Eu não achei que as coisas iam terminar assim, que a ficha ia cair num sábado a noite com você se despedindo só com um aperto de mão. Um sábado, exatamente como as coisas começaram, e depois como desandaram. Acabou muito antes da ficha cair. Seu perfume perdeu o cheiro, seu sorriso o brilho, o olhar, poxa perdeu o poder que tinha … As coisas mudaram. Pra melhor, pra mim. Não era assim que tinha que ser, e dói. Mas não tem mais tanta importância quanto antes. Você foi embora, da minha vida, das minhas músicas, das minhas coisas, do meu coração. E dói. Mas não deixa ferida, dói de maneira triste porque, não tinha que ser assim. A gente ia ser feliz, a gente ia ser um do outro, a gente ia .. ia… ia… E não foi.”
Cidades de Papel. (via p-r-e-s-u-m-o)
"A gente ia ser feliz, a gente ia ser um do outro, a gente ia … ia… ia… E não foi.”
Cidades de Papel.  (via pronuncio)
©